Qualidade

Dr. Sérgio Simon lendo um arquivo.

Acreditação = Selo de Qualidade da área da saúde

A Acreditação é um programa de qualidade voluntário que visa à melhoria contínua dos serviços prestados pelas empresas da área da saúde, principalmente no que diz respeito a segurança do paciente dentro da instituição. O Certificado de Acreditação é conferido por uma organização ou agência não governamental, mas que está sob a responsabilidade da Agência Nacional de Saúde (ANS). Depois de certificadas, as instituições de saúde são submetidas a auditorias regulares com o objetivo de revalidar o título.

Entre os requisitos avaliados para a certificação estão: segurança, instalações, padronização de procedimentos, programas de capacitação, educação continuada e qualidade dos serviços, além da formulação de indicadores para a tomada de decisões.

O programa da Acreditação começa com a identificação dos riscos dentro dos processos da empresa que possam causar danos ao paciente, acompanhante e colaborador desde o momento em que ele entra na clínica até o momento que ele sai dela. Com esses processos e riscos mapeados, a empresa passa a gerenciá-los e a estimular práticas que os diminuam ou elimine-os.

No CPO

Em 2009 o CPO deu início ao processo de acreditação com a certificação nível II, acreditado Pleno, pela ONA (Organização Nacional de Acreditação). Em 2011, em nova auditoria, o CPO foi acreditado Nível III, com excelência, o nível mais alto da acreditação nacional. Mas não paramos por aí. Como a ideia é a da melhoria contínua, em 2012, iniciou-se o processo de acreditação Canadense, certificada em 2015, em nível Diamante, que atesta à instituição o cumprimento de diversos critérios de excelência em saúde, em todos os setores da empresa, baseados na Governança Clínica e nas metas internacionais de segurança do paciente, que são:

  1. Identificação dos Pacientes
  2. Comunicação Efetiva Entre Os Profissionais da Assistência
  3. Padronização da Assistência
  4. Segurança na Aplicação de Medicamentos de Alto Risco
  5. Redução do Risco de Infecções Associadas aos Cuidados de Saúde
  6. Redução do Risco de Lesões Decorrentes de Queda dos Pacientes
  7. Envolvimento do Paciente na Segurança do seu Tratamento.